A difícil tarefa da esposa do pastor

Muitos sabem que o trabalho do pastor é difícil, especialmente pelas demandas urgentes e pressões que o caracterizam. Todavia, mais dificultoso é a tarefa da esposa do pastor! A verdade é que se o pastor precisa suportar as exigências da função, sua esposa também o faz, ainda que indiretamente. No entanto, além de tudo isso ela ainda acaba tendo que cuidar e apoiar o próprio pastor.

De fato, a tarefa da esposa do pastor é tão complexa que o conselheiro bíblico Ed Welch a define como “o trabalho mais difícil do planeta”.[1] Mas, é provável, no entanto, que nem toda esposa de pastor sinta o peso dessa responsabilidade, mas é possível que aquela que considera a importância do ministério do seu esposo à luz da Palavra, o amor e a dedicação genuína do marido à causa do Reino e as demandas contínuas do rebanho, algumas vezes se sinta desprovida de forças para essa missão! Tudo isso sem considerar as expectativas da comunidade sobre ela, sua casa e seus filhos. O fato é que há ocasiões que tudo se torna excruciante!

Considerando tudo isso, o pesquisador batista Thom Rainer, recentemente lançou uma lista das dez expectativas impossíveis que algumas esposas de pastores encontram no auxílio ao ministério de seus maridos.[2] A reprodução dessa lista aqui comprova o quanto essas irmãs acabam carregando pesados fardos.

  1. Atuar em todas as esferas de trabalho da igreja. Se vista fazendo algo fora da igreja, alguns membros ficam ressentidos.
  2. Saber tudo o que acontece na igreja. De fato, alguns membros aguardam que a esposa saiba tudo o que o seu marido sabe. O problema é que nem o marido dela sabe tudo o que acontece na igreja!
  3. Ser disposta e pronta a ouvir as reclamações que outras pessoas fazem do seu marido. Na verdade, alguns pensam que podem falar ao pastor por meio dos ouvidos da esposa dele! O problema é que essas pessoas carecem de inteligência emocional ao pensar que a esposa do pastor não ficará sentida ao perceber que seu marido não é valorizado!
  4. Atuar como “secretária eletrônica”. Algumas esposas de pastores recebem, geralmente após o culto, inúmeras mensagens para entregar ao pastor da igreja. Há outras que, ao atenderem ligações telefônicas na casa pastoral, são tratadas apenas como domésticas com o dever de repassar o telefone ao destinatário, pois quem liga nem pergunta pelo nome de quem atendeu a ligação!
  5. Servir como contratada da igreja. Não é incomum encontrar algumas igrejas que esperam que a esposa do pastor seja a pianista, presidente da sociedade feminina ou professora das crianças! Certamente não há problema algum que a esposa do ministro atue nessas áreas por compreender que seus dons podem ser exercitados nessas funções, mas esperar que ela faça “por ser a esposa do pastor’ é tornar o seu matrimônio em uma profissão.
  6. Ter filhos perfeitos e que se comportem perfeitamente. A igreja geralmente tolera que crianças sejam crianças e ajam de maneira infantil, a menos que sejam os filhos do pastor! Nesse caso, a culpa acaba sendo da esposa do pastor que não cuidou para que seus filhos fossem mais comportados.
  7. Manter o controle emocional em toda e qualquer situação. Até mesmo se a mensagem do domingo ou algum hino, cântico ou oração falar tão profundamente ao seu coração ela deve segurar as lágrimas, pois ninguém gosta que a esposa do pastor pareça emocionalmente desequilibrada. Além do mais, o choro pode sempre ser interpretado como se o casal estivesse passando por algum problema conjugal!
  8. Que toda a família faça um voto de pobreza. Nesse sentido, se a família aparece com um carro novo, se o casal faz algum plano de férias em um local agradável, se a esposa comenta alguma dificuldade financeira da família, tudo isso pode gerar rumor na igreja e, dependendo do assunto, o mesmo acabará fazendo parte da pauta das reuniões do conselho.
  9. Ser a melhor amiga de todas as outras senhoras da igreja. Certamente a maioria das esposas de pastores gostariam que isso fosse uma realidade. Todavia, é muito difícil que isso aconteça e algumas pessoas acabam ficando ressentidas!
  10. Serem co-pastoras dos seus maridos na igreja. Na verdade, algumas mulheres acabam gostando de interferir no ministério de seus maridos, inclusive em áreas que são permitidas somente a eles. Todavia, tanto o fato delas gostarem disso, como da igreja esperar que o mesmo seja feito, acaba sendo problemático, pois as Escrituras não aprovam esse erro de nenhuma das partes.

Contrário às expectativas injustas, a esposa de pastor deveria refletir no enorme privilégio que é poder ser auxiliadora daqueles que trabalham para a eternidade! Se o pastor é alguém verdadeiramente sério e dedicado ao Senhor, a convivência dela será com um homem santo e isso deveria ser motivo de alegria. Nesse caso, o que se requer da esposa de pastor é o mesmo que se requer de qualquer esposa: que ela seja auxiliadora.

Finalmente, se o Senhor, em sua providência, permitiu que uma de suas servas se tornasse esposa de pastor, ele mesmo deve ser sua fonte de sustento diário nessa tarefa. Portanto, a esposa de pastor não deve se intimidar diante de tão importante ministério, pois sua suficiência provém do Senhor. Além do mais, a mesma igreja que, muitas vezes cultiva uma expectativa irreal sobre sua pessoa e trabalho, também possui irmãos amados que intercedem diariamente pela família do pastor. Outros ainda, não esperam apenas receber, mas acabam sendo generosos ajudando o pastor e sua família a terem uma jornada mais agradável e alegre no ministério pastoral. Enfim, os encantos e bênçãos do ministério, ao final do dia, são excessivamente maiores do que as dificuldades que acompanham a tarefa.

Rev. Valdeci S. Santos

 

[1] Welch, Ed. A pastor’s wife: The toughest job on the planet. Disponível em: www.ccef.org/resources/blog. Acesso: 23.03.2017.

[2] RAINER, Thom. Ten unfair expectations of pastor’s wives. Disponível em: http://thomrainer.com/2017/09/ten-unfair-expectations-pastors-wives. Acesso em: 05.09.2017.

Recent Posts

Leave a Comment